Duas aranhas

Hoje de manhã estava eu, lépida e fagueira, arrumando minha bolsa. Vocês sabem que bolsa de mulher é um buraco negro, mas a minha supera todos os limites, daria uma tese de doutorado sobre insanidade. Enfim, no meio da arrumação, capto um movimento vindo do chão. Sim, amiguinhos, era ela, uma aranha enorme, horrorosa, pertinho do meu lindo pé. Quase tive um ataque!

Fui apalpando o sofá até encontrar o celular sem tirar os olhos da aranha para que ela não fugisse. Vocês acreditam que depois de eu ter explicado a situação para o meu marido, o digníssimo me disse que infelizmente não poderia deixar o trabalho dele no Costão do Santinho para vir até nossa casa, no centro, para dar um jeito? Poxa, o que são 36 km?

Ainda bem que tenho uma super irmã que me salvou. Liguei para ela, que rapidinho chegou aqui, toda valente, com um tubo de SBP na mão. A aranha se fingia de morta, depois saía correndo e minha irmã, implacável, não dava trégua! Ainda morria de rir, dizendo: “Ela não morre! Alive and kicking!”.

E a outra aranha? Foi uma vez que eu estava com a Rafaella na Itália, era verão e saímos para jantar com uns amigos. Lá todo mundo bebia vinho como se fosse água e eu pensava comigo mesma: Nossa, como bebe esse povo! Eu não sou assim! Imagina se eu vou ficar nesse estado e blablablá…Naquele dia tomei somente uma taça de vinho branco, pois alguém precisava estar sóbrio!

Chegando no bangalô em que eu estava hospedada com minha filha, coloquei-a para dormir. De repente vejo uma sombra atravessando o quarto! Era ela! De madrugada e sem ninguém pra me salvar! Nessas horas eu viro a super mãe, dou um jeito, mas nunca, nunquinha eu dormiria tranquila sabendo que tem um bicho daqueles no quarto de minha filha.

Me enchi de coragem, peguei um chinelo, mirei na aranha e…aranha? Aranhinha? Cadê você? Gente, ela já estava do outro lado! Aquela mísera taça de vinho branco me fez ficar sem reflexo nenhum! Foi 10 a 0 para ela! Olha, a cena era patética. Uma criatura de camisola, morrendo de sono, dando chineladas na parede, no chão, na cadeira, na porta, em tudo, menos na aranha! Depois de duas horas, eu venci! Mas o mais provável é que a aranha tenha morrido de causas naturais mesmo.  :)

4 Comments

  1. Posted 12/01/10 at 6:30 am | Permalink | Responder

    Engraçado que quando é com os outros eu sou mais corajosa. Tinha uma barata na minha cozinha ontem a noite e eu quase tive uma sincope. E não consegui matar, a danada SUMIU.

  2. Debora Esteves
    Posted 12/01/10 at 9:47 am | Permalink | Responder

    Já voltou da praia? Deve estar feliz hein? rsrs Nossa vcs não acreditam no tamanho da barata que tinha na minha cozinha ontem. Sou corajosa e ia dar uma chinelada, mas qdo cheguei perto da monstra ela se mostrou agressiva! Juro! Ela ficou de pé nas duas patas traseiras e me encarou com aquela cara medonha. Tirei meu marido do banho para matar hehe Beijos

  3. heloisa
    Posted 12/01/10 at 7:14 pm | Permalink | Responder

    Stella e pequenos bixinhos nunca combinaram…. Quando você quebrou o braço eu achei que era uma formiga no seu braço, porque você fazia o mesmo escandalo de quebrar um braço para um formiguinha hauhauahuaua
    Beijos

    • stellarivello
      Posted 14/01/10 at 9:22 pm | Permalink

      Ninguém é mais medrosa do que eu! Como disse a Helô, tenho medo até de formigas, mais que isso, tenho pânico! Débora, se eu visse essa aranha aí que tu descreveste, eu teria desmaiado NA HORA!Teriam que chamar o SAMU.

Comente

Required fields are marked *

*
*

%d blogueiros gostam disto: